Cada vez mais países proíbem animais em circos


14 Novembro 2017

O uso de animais em circos está sendo proibido em cada vez mais países. Só em novembro a India, a Itália e a Irlanda já optaram pela proibição. Neste momento 42 países no mundo proíbem o uso de animais em circos. Organizações para o bem-estar animal e cientistas enfatizam que o uso de animais para divertimento é irresponsável e obsoleto.

Diversos relatórios científicos mostram que o bem-estar de animais selvagens em circos ambulantes não é suficientemente garantido e aconselham proibir o uso de animais em circos. Cada vez mais governos levam isto a sério. Em novembro a India, a Itália e a Irlanda impuseram uma proibição ao uso de animais em circos.

O Central Zoo Authority (CZA) da India decidiu que animais selvagens não poderão mais actuar ou serem exibidos em circos. Já em 1998 o uso de macacos, leões, ursos e tigres foi proibido para divertimento mas o uso de elefantes nos show’s pôde ser continuado. Daqui por diante também será proibido usar elefantes. Todos os elefantes que foram usados em circos na India irão agora para centros de reabilitação para animais.

Também o Parlamento italiano impôs uma proibição ao uso de todas as espécies de animais em circos e show’s que percorrem o país. Por meio de um decreto, regras serão elaboradas dentro de um ano para implementar a nova legislação retirando em fases todos os animais dos circos. Isto significa um grande avanço para o bem-estar animal pois a Itália tem uma das maiores industrias de circo no mundo: aproximadamente 100 circos com 2.000 animais.

E também o Ministro de Agricultura Michael Creed da Irlanda comunicou este mês que a partir de janeiro de 2018 o uso de animais em circos irlandeses será proibido. Com isto a Irlanda será o 20º país membro da União Europeia que termina o uso de animais para divertimento em circos.