Biodi­ver­sidade


A natureza com sua diversidade em plantas, animais e sistemas ecológicos é o que há de mais valioso; a biodiversidade fornece oxigênio, água limpa, um clima estável e um solo fértil e forma assim a base da vida. É nossa obrigação assegurar uma terra habitável, agora e no futuro.

Mundialmente a biodiversidade está em crise: todos os dias espécies de plantas e de animais ficam extintos e sistemas ecológicos ficam cada vez mais desequilibrados. Os governos ocidentais têm um papel importante no declínio das riquezas naturais em outros lugares na Terra. A importação em grande escala de soja, madeira e óleo de palma é ligada diretamente ao desaparecimento de florestas tropicais e primordiais enquanto que a frota pesqueira europeia prejudica gravemente os mares e oceanos pelo mundo inteiro.

A maioria dos sistemas ecológicos estão tão prejudicados e fragmentados que não são mais capazes de fornecer seus serviços valiosos. Estes estragos ameaçam entre outros a segurança alimentar e carregam os cidadãos com enormes perdas sociais e econômicas. Nós queremos mais natureza e achamos que nossos governos devem terminar sua participação na destruição da natureza. Nós queremos que os governos assumam a liderança na luta contra a crise da bioviversidade.

Sem mudança da política, a biodiversidade no mundo vai encolher ainda mais. Diminuir o consumo de produtos animais é a medida mais importante e eficiente para combater isto. Ademais queremos que todas as políticas sejam confrontadas com as consequências para a natureza e a biodiversidade. A recuperação e a proteção das reservas naturais devem ser apoiadas ativamente no mundo inteiro.

Relacionado

Escapar de uma era das pandemias? Pare a demolição da natureza, resta­beleça a biodi­ver­sidade!

Mundialmente peritos estão soando o alarme: as atividades humanas que causam a demolição da natureza, a mudança do clima e o sofrimento animal são também a causa da crise do vírus corona e outras epidemias. Se não fizermos nada, as epidemias ocorrerão mais frequentemente, se expandirão mais rapidamente, serão mais mortais e provocarão prejuízos económicos ainda maiores, avisam os peritos num relat...

Notícia