Conferência inter­na­cional em Madrid sobre cães vadios foi bem sucedida  


10 Outubro 2017

No fim da semana passada, o Partido para os Animais holandês (PvdD) organizou junto com seu partido irmão espanhol PACMA uma conferência internacional em Madrid sobre a questão dos cães vadios. Representantes de partidos para animais e de organizações para o bem-estar animal de mais que 20 países puderam trocar suas experiências para poder finalmente melhorar a situação dos cães vadios no mundo inteiro.

Durante a conferência que ocorreu de 29 de setembro a 1º de outubro, participantes do mundo inteiro – da Espanha ao Taiwan, da Geórgia à Austrália e da Colômbia ao Equador – trocaram conhecimentos e inspiraram uns aos outros afim de achar soluções por meio da política para o problema mundial dos cães vadios. Especialistas proeminentes da coligação ICAM: International Companion Animal Management (Gestão Internacional de Animais de Estimação) compartilharam sua proficiência com os convidados presentes.

Organizações para o bem-estar animal de diferentes países compartilharam muitas experiências interessantes que tiveram em seus países. Uma organização da Ucrânia contou sobre uma ferramenta digital muito inovadora e eficaz mas ao mesmo tempo de baixo custo para o registro e monitoramento de animais vadios, a assim chamada Animal-ID. Sally Kadaoui contou sobre o êxito que teve com sua maneira única e pessoal em envolver as comunidades locais na cidade marroquina de Tanger para melhorar a situação dos cães naquele lugar. Ela mostra que cuidando bem dos animais, a situação das pessoas também melhora.

Palestra de Marianne Thieme

Uma palestra de Marianne Thieme também fez parte da conferência. Como fundadora e presidente do Partido para os Animais holandês, Thieme falou numa sala cheia de gente do museu Lázaro Galdiano, sobre o papel do partido em incitar o debate sobre direitos animais tanto na Holanda quanto lá fora. Ela também explicou a necessidade de influenciar a política para melhorar a posição de animais, natureza e meio-ambiente. Estes assuntos parecem estar muito vivos em Madrid, pois a sala estava lotada.

Crescente movimento internacional

O Partido para os Animais é o primeiro partido político no mundo que não centraliza os interesses a curto prazo do ser humano mas o planeta inteiro incluindo todos os seus habitantes. O partido obteve grande êxito eleitoral e já conta 53 representantes entre os quais cinco no Parlamento Holandês, dois no Senado Holandês e um no Parlamento Europeu. Agora já existem 18 partidos para animais no mundo.