Na Austrália, o Partido da Justiça dos Animais (Animal Justice Party) inter­rompe leis draco­nianas que atacam denun­ci­antes que expõem crueldade com animais


22 Outubro 2019

Graças a Andy Meddick, membro do Parlamento do Partido Justiça Animal (Animal Justice Party), em Victoria (Austrália), na semana passada, o parlamento vitoriano rejeitou leis que atacam denunciantes que expõem a crueldade animal de rotina. Essa é outra derrota das chamadas leis ag-gag, leis que proíbem o ato de filmagens ou fotos disfarçadas de atividades nas fazendas, visando principalmente os denunciantes de violações dos direitos dos animais nessas instalações.

Andy Meddick, membro do Parlamento do Animal Justice Party no estado australiano de Victoria.

Andy Meddick: “Na Austrália, alguns parlamentos menos esclarecidos já têm ou estão a adotar leis semelhantes na tentativa de encobrir a crueldade animal de rotina. Mas aqui em Victoria, enviamos uma mensagem: brutalidade e leis injustas não vão nos derrotar.”

Em todo o mundo, a indústria pecuária está tentando esconder o sofrimento dos animais que ocorre entre as paredes desta indústria, atacando os defensores dos direitos dos animais que estão tentando mostrar o que está a acontecer. Meddick convocou seus colegas parlamentares a enfrentar agora o verdadeiro problema: crueldade com animais.

Meddick: “Certamente, sabemos que a razão pela qual os ativistas fazem esse trabalho não é porque querem violar a lei, mas porque são obrigados a expor a crueldade rotineira e legalizada em nossos sistemas agrícolas, da qual a indústria trabalhou tanto para esconder. Não sou apenas eu quem diz isso - mas também os especialistas. A investigação sobre ativismo animal em Victoria ouviu do Instituto de Direito de Victoria que leis como essa não são apenas uma má idéia, mas possivelmente inconstitucional, nada menos que o. É extremamente claro que devemos criminalizar a crueldade animal - não aqueles que a expõem.”

Todo o discurso de Meddick pode ser assistido aqui.

O que nós defendemos

Direitos animais

Organização relacionada