Blog da Marianne: “Podemos ter seus votos, por favor?”


21 Maio 2019

As últimas semanas foram dominadas pela cooperação com nossos partidos irmãos europeus. Por exemplo, junto com nossos partidos irmãos PACMA e PAN organizamos a estreia do documentário #Powerplant, em Portugal (Porto) e na Espanha (Madri). Ambas estreias atraíram muitas pessoas e, durante a sessão de perguntas e respostas, eu estava conversando com o público. No Porto fui acompanhada pelo meu colega português e principal candidato do PAN às eleições do Parlamento Europeu (PE) Francisco Guerreiro, enquanto eu estava sentado ao lado de Silvia Barquero, líder do partido irmão espanhol PACMA, em Madrid.

Marianne e Silvia Barquero durante a sessão de perguntas e respostas após a exibição do documentário #Powerplant

Também recebemos notícias fantásticas sobre as eleições de nossos partidos irmãos. O PACMA espanhol e a EOP finlandes cresceram durante as eleições nacionais. O nosso partido irmão italiano, Partito Animalista, até fez história: o tribunal disse ao partido que é permitido participar nas eleições europeias como um partido independente. Isto é absolutamente único para um partido na Itália sem um assento no parlamento.

Além disso, outra grande vitória para o nosso movimento internacional pelos direitos dos animais: nosso partido irmão no Reino Unido, Animal Welfare Party, venceu candidatos dos Trabalhistas e Conservadores em uma verdadeira batalha de David contra Golias durante as eleições locais em Alsager. Você está interessado em descobrir como eles fizeram isso? Aqui você pode ler tudo sobre isso.

Nosso partido irmão australiano também acabou de participar de eleições federais e espera ter ganho um assento, mas ainda vai demorar um pouco até que os resultados sejam conhecidos. DierAnimal, nosso partido irmão na Bélgica, também está se preparando para suas primeiras eleições. O partido só foi fundado no ano passado, mas já conseguiu apoio suficiente para participar nas eleições regionais, nacionais e europeias. Uma grande conquista!

Nossa principal candidata européia, Anja Hazekamp, esteve em Bruxelas na semana passada para a exibição do documentário #Powerplant e conversar com a platéia belga junto com Constance Adonis, fundadora do DierAnimal, durante uma sessão de perguntas e respostas. Constance descreveu muito bem a atual posição do DierAnimal: “Já estamos deixando os outros partidos nervosos, pois de repente, parecem prestar atenção ao bem-estar animal. Já estamos fazendo a diferença na Bélgica. ”Todos os belgas podem votar no DierAnimal em 26 de maio próximo. Agarre sua chance!

A eurodeputada Anja Hazekamp em Bruxelas, juntamente com Constance Adonis, da DierAnimal

Dias emocionantes estão por vir para o Partido dos Animais e seus 10 partidos irmãos na Europa: as eleições europeias, entre 23 e 26 de maio! Nos últimos meses, nos juntamos para mostrar aos cidadãos europeus que somos os únicos partidos verdes e progressistas que querem mudar de rumo na União Européia (UE).

Isso é desesperadamente necessário, porque a UE está gastando bilhões na destrutiva indústria pecuária, dando espaço para atividades poluidoras e envenenadoras, traindo seus cidadãos e animais, e ainda por cima, não agindo contra a maior ameaça ao nosso futuro: a crise climática. Você sabia, por exemplo, que a UE está a resistir de proibir o uso de animais (como gatos e cães) em laboratórios?

O IPBES, a maior plataforma internacional para a biodiversidade e serviços ecossistêmicos (com 130 países membros), lançou recentemente suas conclusões alarmantes: os ecossistemas dos quais nós e todas as outras espécies dependem estão se deteriorando mais rápido do que nunca. Estamos degradando rapidamente a base de nossa subsistência, segurança alimentar e saúde.

De acordo com o IPBES, devemos nos afastar do atual paradigma restrito de crescimento econômico e mudar os subsídios em atividades não-sustentáveis, como a agricultura e a pesca, para com alternativas sustentáveis. A UE está fazendo exatamente o oposto. Juntamente com os nossos 10 partidos irmãos europeus, unidos em Animal Politics EU, estamos a mostrar que as coisas podem ser feitas melhor.

Portanto, no vídeo da campanha que fizemos juntos, perguntamos aos cidadãos: "Podemos ter seus votos, por favor?" Ajude-nos a fazer a diferença. Compartilhe esta mensagem e vote por favor!

You have to accept cookies before you can watch this video

Há alguns anos atrás, o Partido para os Animais apresentou uma proposta legislativa para a proibição do abate sem atordoamento. A proposta foi rejeitada no último momento pelo Senado holandês. Posteriormente, submetemos uma nova proposta legislativa para uma obrigação geral de ter animais atordoados antes do abate e agora está pronta para ser discutida na Câmara dos Deputados holandesa.

Apesar da confirmação por parte do Estado do Conselho de que a proposta legislativa serve um fim social legítimo, o Conselho anunciou a "reconsideração" da proposta legislativa, porque a necessidade de uma proibição do abate sem atordoamento não foi suficientemente demonstrada. Nós não compartilhamos desta opinião. É indiscutível que o abate sem atordoamento causa um grande sofrimento aos animais. Uma indignação amplamente compartilhada e crescente sobre esse sofrimento adicional vive na sociedade. Isto é também o que dizem os especialistas, como a Sociedade Real Holandesa de Medicina Veterinária e a Associação Europeia de Anatomistas Veterinários, que são da opinião de que o sofrimento adicional dos animais devido ao abate não intimidado é inaceitável.


Um debate em plenário será em breve realizado sobre a nossa proposta legislativa. Estou ansiosa por isso. A liberdade da religião termina onde o sofrimento dos outros - humanos e animais - começa. O abate de animais para fins religiosos não deve fazer diferença para nenhum animal. Além disso: felizmente, existe um grupo crescente de pessoas religiosas que aceitam o atordoamento antes do abate e até o encontram mais de acordo com os requisitos de bem-estar animal da sua religião.

Nós vamos mantê-lo informados!

Até a próxima vez,

Marianne Thieme